O Senado brasileiro aprova afastamento da presidente Dilma Rousseff por um período de até 180 dias o tempo máximo para completar o processo de “impeachment”.

Neste tempo a chefe de Estado será substituída pelo vice-presidente Michel Temer.

Na votação, que ocorreu após uma sessão contínua de 20 horas e meia, 55 senadores votaram a favor do “impeachment” e 22 votaram contra.

O Senado previu anunciar formalmente a sua decisão hoje, quanto a Dilma Rousseff anunciou a sua intenção de fazer uma declaração por volta das 10 horas, hora local, antes de deixar o Palácio do Planalto.

As acusações contra Rousseff baseiam-se em manobras fiscais que o governo terá cometido em 2014 e 2015, para dissimular as contas o que incluiu a omissão de dívidas de milhões aos bancos públicos.

A senadora Gleisi Hoffmann, próximo de Rousseff, considerou que este tipo de engenharia financeira não constitui motivo para o afastamento da Chefe de Estado e compara que isso seria equivalente a “punir com pena de morte uma infração de trânsito.”

O hoje Presidente-Interino Michel Temmer deverá assumir esta tarde, com um pronunciamento a nação pré agendado para as 15hs, horário de Brasília.

 

Fonte: EuroNews

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.