O nível de emprego na indústria da RMC (Região Metropolitana de Campinas) registrou 400 contratações em março e teve saldo positivo no primeiro trimestre com 2,3 mil novos postos de trabalho, o que ocorreu pela primeira vez em três anos. 

Os dados foram divulgados na apresentação das pesquisas mensais do Ciesp-Campinas e Facamp. O cenário deve se manter assim nos próximos meses, exceto por algum fato político em razão da campanha eleitoral. 

Existe uma tendência de o mercado seguir o ano nessa linha, um tanto descolado de outros fatos, principalmente políticos. Esperamos que isso de fato ocorra , afirmo o vice-diretor do Ciesp-Campinas, José Henrique Toledo Corrêa. 

Para o economista da Facamp, José Augusto Ruas, a Sondagem Industrial mostrou que a produção da indústria da região de Campinas continua em expansão, mas as vendas já não mostram o mesmo vigor. 

O que anima é que a lucratividade da indústria regional voltou a subir 88% das empresas responderam como estável, o que nos indica um cenário mais positivo , explicou Ruas. 

OUTROS  

Outro dado interessante é que 25% das exportações das indústrias da RMC em 2017 foi pelo sistema de drawback o que representou US$ 812 milhões. No primeiro trimestre desse ano esse valor já chegou a US$ 200 milhões.  

O sistema de drawback consiste na importação de componentes mediante diversos tipos de isenção fiscal dada pelo Governo, que posteriormente serão incorporados em produtos/equipamentos exportados por essas empresas. 

* Via a Cidade On

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.