Essa segunda é último dia para recadastramento de celulares pré pago

Os donos de telefones pré-pagos de 17 estados brasileiros terão até amanhã para recadastrar suas linhas e atualizarem os seus dados. Caso contrário, o serviço será bloqueado pela Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações). A exigência vale para os moradores de cidades dos estados abaixo e foi criada para identificar eventuais fraudes:… – Veja mais em :


Alagoas
Amazonas
Amapá
Bahia
Ceará
Espírito Santo
Maranhão
Piauí
Rio Grande do Norte
Pará
Paraíba
Pernambuco
Rio de Janeiro
Rio Grande do Sul
Roraima
Sergipe
São Paulo

Todo o processo faz parte do projeto da Anatel para a criação do cadastro nacional de usuários da telefonia celular pré-paga. Esta é a última fase, cujo prazo se encerra nessa segunda-feira (18).

As operadoras irão avisar os clientes com pendências cadastrais por mensagens SMS, notificações na tela do celular, ligações e gravações eletrônicas. Cada operadora irá oferecer um procedimento e um canal de atendimento diferente, com instruções para que o cliente entre em contato e atualize seu cadastro.

No entanto, se não quiser esperar o aviso da sua operadora para regularizar a situação, você pode consultar o procedimento junto a ela, acessando a página especial criada para o processo de recadastro ou entrando em contato com a central de relacionamento ao cliente. Os endereços e telefones são:

  • Claro: site ou atendimento 1052;
  •  TIMsite ou atendimento *144;
  • Vivo: site ou atendimento *8486;
  •  Oisite ou atendimento *144;
  • Algar: site ou atendimento 1055;
  • Sercomtel: site ou atendimento 1051.

O que acontece se eu não recadastrar meu chip pré-pago?

Segundo a Anatel, as linhas com pendências cadastrais não regularizadas serão bloqueadas temporariamente por 30 dias, até que o cliente atualize seus dados. O prazo conta a partir do recebimento do SMS, da ligação ou alerta que a operadora enviará ao aprelho.

A Anatel divulgará em 2020 qual será o procedimento a ser adotado pelas operadoras com relação as linhas que ficarem desatualizadas e bloqueadas além do período de 30 dias.

Fonte: Anatel

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.