Meio Ambiente de Vinhedo participa de resgate de abelhas silvestres

Enxame foi levado para uma área de mata fechada e afastada da circulação de pedestres na Represa II

Na última semana, servidores da Secretaria de Meio Ambiente e Urbanismo (SEMAURB) participaram do resgate de um enxame de abelhas silvestres nativas com apoio à organização sem fins lucrativos ‘SOS Abelhas Sem Ferrão’. O procedimento é muito delicado e repleto de técnicas, por isso, só pode ser feito por profissionais qualificados.

As abelhas, conhecidas no meio científico como Meliponíneos, da espécie Trigona hyalinata e popularmente chamadas de Guaxupé, foram removidas de uma residência no condomínio São Joaquim, na qual estavam instaladas há mais de 12 anos. Como o imóvel foi vendido e deverá passar por reforma, a retirada foi solicitada e atendida prontamente.

A realocação foi feita na Represa II, em uma área de mata fechada e afastada da circulação de pedestres. Um local estrategicamente escolhido, pois, apesar de não possuírem ferrão, estas abelhas são extremamente defensivas e o trâmite exige uma série de critérios. “Além disso, o espaço é passível de reflorestamento e as abelhas são fundamentais nesse processo. Parabenizamos os irmãos Gabriel e Caio, da SOS Abelhas Sem Ferrão, por terem realizado esse trabalhoso resgate, de forma voluntária, e agradecemos à Secretaria de Serviços Municipais pelo empréstimo dos andaimes necessários para a ação”, destacou o secretário, Luiz Vieira. “Não mate, nem destrua uma colmeia e, sempre que tiver dúvidas, contate a Secretaria de Meio Ambiente e Urbanismo”, reforçou. 

Lei Municipal

Em Vinhedo, as abelhas possuem amparo legal pela Lei Municipal nº 3.758/2017, de autoria do vereador Rodrigo Paixão. Com base nisso, a SEMAURB está estudando maneiras de fortalecer essa pauta, a partir de políticas públicas orientadas para a sustentabilidade ambiental e de caráter preventivo.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.