Com o início da inspeção mais rigorosa para passageiros de voos domésticos, longas filas foram registradas na manhã desta segunda-feira, 18/07, nos aeroportos brasileiros. A demora gerou reclamações de passageiros e atrasos em voos nacionais.

Os passageiros de Viracopos também reclamam das longas filas para embarcar e relataram confusão, com pessoas desesperadas para embarcar e não perder os voos.

Em Congonhas, na zona sul de São Paulo, as filas começaram antes mesmo de passageiros chegarem a área do raio-X e se estenderam por todo o saguão do aeroporto. Cinco voos teriam partido com atraso e um teria sido cancelado.

 

MUDANÇAS NA INSPEÇÃO

 

A REVISTA

Na área de inspeção de bagagens, todos os passageiros estão sujeitos à revista física, feita em local público. Caso o passageiro solicite, poderá ser realizada em local reservado, com o acompanhamento de uma testemunha. Crianças e pessoas com necessidades especiais também estão sujeitas ao procedimento, que será feito sempre por agentes do mesmo sexo do passageiro. Em nenhum caso está prevista revista íntima. Se for solicitada a revista e o passageiro recusar, ele terá o acesso à área de embarque negado.

• Alternativa à revista física

Dependendo do aeroporto, o equipamento do tipo escâner corporal (body scanner) poderá ser utilizado em substituição à revista física. Nessa situação, caso persista a dúvida do agente de proteção quanto ao porte de itens proibidos pelo passageiro, poderá ser solicitada a realização de revista física.

 

BAGAGEM DE MÃO

Para garantir que os passageiros não portem itens proibidos (como armas de fogo, objetos pontiagudos ou inflamáveis, substâncias químicas ou explosivas), os agentes podem examinar a bagagem de mão. Se o passageiro recusar, terá negado o acesso à área de embarque.

 

ELETRÔNICOS

Antes de passar pelo raio-X, o passageiro deve retirar notebooks da bagagem de mão para não dificultar a visualização dos demais itens no interior da bagagem. Em princípio, será o único equipamento eletrônico a ser retirado. No entanto, caso o agente de proteção tenha dúvida quanto ao conteúdo da bagagem, poderá solicitar a retirada de qualquer outro item transportado.

 

OBJETOS SUSPEITOS

Se encontrar um objeto suspeito durante a vistoria, o agente solicitará a verificação detalhada do material e encaminhará, se necessário, o passageiro a prestar esclarecimentos na Polícia Federal.

• Revista segue padrão internacional, diz Anac

Os procedimentos serão válidos para todos os aeroportos brasileiros. Passageiros de voos nacionais e internacionais serão submetidos aos mesmos procedimentos de inspeção. A Anac reforça que essas medidas são adotadas e padronizadas internacionalmente e, no Brasil, estão determinadas no Regulamento Brasileiro de Aviação Civil nº 107.

 

Fonte: Zera Hora

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.