Além de Vinhedo, em SP, a PF cumpriu mandados na capital, em Piracicaba, em Santana do Parnaíba, em Sorocaba, e em Porto Feliz.

A PF informou que 270 policiais federais e 21 auditores fiscais federais agropecuários estiveram nas ruas cumprindo os mandados da nova etapa da Carne Fraca, na última 2a feira (5).

Em São Paulo, a PF cumpre mandados na capital, em Piracicaba, em Santana do Parnaíba, em Sorocaba, em Vinhedo e em Porto Feliz.

O ex-diretor-presidente global da BRF Brasil Foods Pedro de Andrade Faria foi preso na manhã da segunda-feira (5), em São Paulo, na 3ª fase da Operação Carne Fraca.

Outras nove pessoas ligadas à empresa foram presas. Todos os 11 mandados são de prisão temporária (veja lista mais abaixo). Há um mandado ainda em aberto. Uma das presas já teve alvará de soltura expedido, às 14h19 da própria segunda-feira.

Esta nova fase, batizada de Operação Trapaça, cumpre um total de 91 ordens judiciais em São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Goiás. Além dos mandados de prisão, há 27 mandados de condução coercitiva e 53 de busca e apreensão.

Os alvos da operação são 4 unidades da BRF: em Carambeí (PR) e Rio Verde (GO), que produzem frango; em Mineiros (GO), que produz peru; e em Chapecó (SC), que produz ração.

Segundo a PF e o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), essas fábricas fraudavam laudos relacionados à presença de salmonela em alimentos para exportação a 12 países que exigem requisitos sanitários específicos de controle da bactéria do tipo salmonela spp.

O grupo inclui China, África do Sul e países da União Europeia. Nesses países, a porcentagem de salmonella spp tolerada é menor que a tolerada no Brasil. De acordo com o ministério, estão suspensas as exportações dessas fábricas da BRF para esses 12 destinos.

Fonte: G1

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.