Segundo notícia veiculada pelo site da Prefeitura de Vinhedo em 23 de junho desse ano a empresa KJ Projetos e Gerenciamento de Obras Ltda. ainda estava estudando como recuperar a Estação Ferroviária de Vinhedo. Segundo a prefeitura um projeto mais detalhado seria apresentado em Agosto. O prédio é tombado pelo Condephaat – Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Estado de São Paulo – e a Prefeitura de Vinhedo quer revitalizar a área do Conjunto da Estação Ferroviária e montar um Museu Ferroviário, já que a Estação se insere no primeiro trecho construído da Companhia Paulista de Estradas de Ferro, à qual se atribui o pioneirismo na eletrificação ferroviária brasileira.

Não sabemos até a publicação desse artigo como está essa questão. Mas aproveitamos para mostrar outros projetos que estão dando certo. Segundo reportagem da Folha de São Paulo alguns fãs de trens através da ABPF – Associação Brasileira de Preservação Ferroviária vem pagando do próprio bolso revitalização e operação de linhas de trem turísticas. Em Campinas duas estações foram revitalizadas e em Jaguariúna uma famosa estação é hoje ponto turístico importante. Segundo a Associação Brasileira de Trens Turísticos e Culturais hoje uma média de 3,5 milhões de passageiros trafegam em trens turísticos e culturais no país. Aqui na região além de Campinas e Jaguariúna, ainda existem as linhas de Jundiaí, São Paulo, Mogi das Cruzes, Paranapiacaba, Guararema, Luiz Carlos e Campos do Jordão/Pindamonhangaba.

Além de trazer vida para uma área esquecida a revitalização e utilização das estações trazem renda para a cidade. As passagens desses tipos de passeio vão de R$20,00 à R$95,00 e a estrutura das estações ainda comportam outros eventos e comércios. Segundo um blog dedicado à Estações Ferroviárias a estação da Cachoeira, um lugar perdido no meio do nada entre as pequenas Louveira e Valinhos, era a segunda parada na viagem inaugural do trecho pioneiro Jundiaí-Campinas, em 31 de março de 1872. Em 1873, o Almanak da Provincia de São Paulodava como chefe de estação o Sr.. Albino da Silva Espindola. O nome de Rocinha passou a ser usado para a estação a partir de 1874. No inicio do século XX, construiu-se um novo prédio para substituir o original, que por sua vez foi reformado nos anos 1930, deixando somente a fachada da plataforma inalterada. Com a autonomia do município, em 1948, veio o novo nome, Vinhedo. No final dos anos 1970, a estação foi desativada.

Esperamos que a revitalização seja iniciada e que Vinhedo ganhe mais um centro cultural para a população, antes que a inatividade cause mais problemas, como divulgamos aqui sobre os vagões abandonados.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.