Secretaria de Meio Ambiente e Urbanismo promove 2º Encontro de Educação Ambiental

A Comissão Municipal de Educação Ambiental com o apoio da Prefeitura de Vinhedo, por meio da Secretaria de Meio Ambiente e Urbanismo, realizará na próxima terça-feira, 13 de novembro, às 18 horas, no CEPROVI (Centro de Educação Profissional de Vinhedo), o 2º Encontro Municipal de Educação Ambiental que visa discutir o desenvolvimento da educação ambiental no município e as metas para o futuro.

O encontro contará com a presença do Professor Dr. Sandro Tonso, graduado em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade de São Paulo, mestre em Geociências pela Universidade Estadual de Campinas e doutor em Geociências pela Universidade Estadual de Campinas. Atualmente é professor pleno da Faculdade de Tecnologia (ex-CESET) da Universidade Estadual de Campinas, atuando em pesquisas, ensino e extensão na área de Educação Ambiental, Ambientalização no Ensino Superior, Trabalhos Comunitários, Coletivos Educadores, Formação de Educadores Ambientais em parceria com instituições governamentais, não governamentais e comunidades da sociedade em geral.

Também foram convidados três especialistas em educação ambiental para o encontro: Alciana Paulino, do Instituto Estre; Maria Cristina Munoz Franco, professora na Fundação Municipal de Ensino Superior de Bragança Paulista (FESB), responsável pelo núcleo Interdisciplinar de Estudos Pedagógicos e Pesquisa; Ana Lúcia Floriano Rosa Vieira, Coordenadora Adjunta da Câmara Técnica de Educação Ambiental CBH PCJ e Agente Interlocutor Intermunicipal do Projeto Gota D’Água CBH PCJ.

Porque a educação ambiental é importante?

É uma questão comportamental, só nos importamos com aquilo que conhecemos. Não tem jeito! 

Nesse sentido, quanto mais sabemos sobre os problemas e desafios ambientais mais conseguimos implementar ações e envolver as pessoas para ações que favoreçam a preservação do meio ambiente da Terra. 

Mas para que isso aconteça o assunto tem que ser discutido, de forma aberta, séria e constantemente. Essa nova geração precisa saber o que foi feito no passado para destruir o planeta, para que no futuro façam diferente. Mas esse assunto não pode ser discutido de forma superficial ou somente de forma transversal, ele deve ser discutido a fundo, questões polêmicas devem ser levantadas. 

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.